Início do cabeçalho do portal da UFERSA

Projeto Caatinga

Capacidade de crescimento

Em experimento de adaptação de espécies para a recuperação de áreas degradadas, Lima e coautores compararam o crescimento de 20 espécies, entre nativas e exóticas, em áreas degradadas da Caatinga, incluindo o Ipê-Roxo. O Ipê-Roxo apresentou taxa de crescimento muito baixa quando comparada às outras espécies, alcançando taxa de sobrevivência entre 36 e 75%, e entre 0,5 a 0,7m de altura aos 660 dias (Lima, 2012; Lima et al.; 2015, Resende e Chaer, 2010).

 

Referências

  1. LIMA, K. D. R. Avaliação de espécies arbóreas e técnicas de plantio para recuperação de áreas degradadas por exploração de piçarra na caatinga, RN. 2012. 83f. Dissertação (Mestrado em Ciência do Solo) – Universidade Federal Rural do Semi-Árido, Mossoró. 2012.
19 de dezembro de 2018. Visualizações: 461. Última modificação: 26/03/2020 14:03:59