Início do cabeçalho do portal da UFERSA

Projeto Caatinga

A época mais adequada para o início da produção de mudas nem sempre coincide com a época em que as plantas matrizes estão produzindo as sementes. Assim, as sementes devem ser coletadas, processadas e armazenadas até a época ideal. Outro problema é que a produção de sementes é sujeita tanto a condições ambientais com às características fisiológicas das espécies, e em anos com condições ambientais especialmente ruins, pode ser quase impossível se encontrar sementes de algumas espécies.

A única forma de se poder garantir a produção de mudas é em havendo sementes armazenadas. Há muita diversidade nos tipos de sementes, e nas suas características fisiológicas, havendo espécies que não toleram o armazenamento por mais do que uns poucos dias, como o feijão-bravo, e outras que mantém a viabilidade por vários anos, como boa parte das leguminosas arbóreas. Assim, há o interesse em se estudar o potencial de armazenamento das sementes, e avaliar se há alternativas para maximizar o tempo de armazeenamento.

O Projeto Caatinga realiza estudos de armazenabilidade de sementes. Para isso são feitas coletas de sementes, as quais são avaliadas quanto à germinabilidade e armazenadas em diferentes condições de tempeartura e embalagens. Atualmente estão sendo estudadas seis espécies (aroeira, cumaru, mofumbo, jurema-branca, jurema-de-embira, mororó), em dois ambientes (câmara-fria e temperatura ambiente), e três embalagens (folha-de-flanres, garrafas PET e sacolas de papel).

17 de dezembro de 2018. Visualizações: 321. Última modificação: 04/05/2019 16:00:07