Início do cabeçalho do portal da UFERSA

Projeto Caatinga

Porte, forma da copa, cor e hábito de crescimento

De acordo com a Flora do Brasil (2015), a catingueira é classificada como árvore e/ou arbusto, sendo endêmica do Brasil. De porte médio, não é dotada de espinhos e possui altura de 3-6 m podendo,em alguns casos, atingir 12 m. Possui copa aberta e irregular e seus ramos são verdes (MAIA, 2012).

Características vegetativas

  • Casca e caule

Apresenta casca viva de espessura delgada, cinza-clara, internamente bege-clara, às vezes levemente acastanhada. A casca morta de tronco idoso possui espessura menor que 2 mm rígida, com partes lisas e ásperas, cinza-claro, e apresenta numerosas lenticelas pequenas, dispostas irregularmente. Por incisão, apresenta exsudato transparente aquoso, de sabor levemente e amargo e odor indistinto (CNIP, 2020).

Casca de indivíduo de Catingueira.

  • Folhas

Segundo Maia (2012), a folhas da Catingueira são bipinadas, com 5-11 folíolos alternos ou opostos, sésseis, obtusos, oblongos, coriáceos, bordo inteiro, levemente ondulado. As folhas, inicialmente rosadas, após se tornarem verdes, se esmagadas apresentam cheiro característico.

Folha recomposta da Catingueira..

  • Flor

A espécie apresenta flores de cor amarela com racemos curtos (MAIA, 2012).

  • Flores da Catingueira.

    Fruto

Os frutos da espécies são vagens achatadas, pontadas, de 8-11 cm de comprimento e cerca de 2 cm de largura. Contém de 5-7 sementes (MAIA, 2012). Os legumes apresentam coloração castanho-escuro quando maduros (MATIAS et al., 2014).

Frutos da Catingueira.

  •   Sementes e síndrome de dispersão

A dispersão das sementes de catingueira é por síndrome balística, com deiscências violentas que lançam à distância as sementes achatadas, ovaladas, lustrosas, de cor castanho-clara. As valvas, com frequência, permanecem secas presas aos ramos, totalmente encartuchadas por torção helicoidal (CNIP, 2020). Recomenda-se a coleta dos frutos com coloração marrom e castanho-claro, sendo feita manual e diretamente na árvore ou com auxilio de algum material para alcançar os legumes mais altos (MATIAS et al, 2014).

 

 

Frutos da Catingueira dispersando sementes.

Sementes de Catingueira.

Referencias

Flora do Brasil 2020. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Disponível em: <http://floradobrasil.jbrj.gov.br/ >. Acesso em: 07 Mai. 2020.

CNIP – CENTRO NORDESTINO DE INFORMAÇÕES SOBRE PLANTAS. Disponível em: <http://www.cnip.org.br/PFNMs/catingueira.html>. Acesso em: 07 Mai. 2020.

MAIA, G. N. Caatinga: árvores e arbustos e suas utilidades. Ed. 2, Fortaleza: Print Color Gráfica e Editora, 2012.

MATIAS, J. R.; OLIVEIRA, G. M.; DANTAS, B. F. Colheita e beneficiamento de algumas espécies da Caatinga. Informativos Abrates. V. 24, n. 2, p. 22-26, 2014.   

4 de junho de 2020. Visualizações: 483. Última modificação: 09/09/2020 16:22:24