Início do cabeçalho do portal da UFERSA

Projeto Caatinga

Indivíduo de Jurema preta.

Descrição sumária

Árvore de pequeno porte, dotada ou não de espinhos no tronco e galhos, de ocorrência natural na caatinga.

Nomenclatura científica

A espécie pertence à família Fabaceae, subfamília Mimosoideae, gênero Mimosa e recebe o nome científico Mimosa tenuiflora (Mart.) Benth. Apresenta alguns sinônimos como Acacia hostilis Mart.; Mimosa cabrera Karsten; Mimosa limana Rizzini; Mimosa nigra Huber; Acacia tenuiflora Wild., sendo seu basiônimo Acacia tenuiflora Willd. (TROPICOS, 2017).

 

Nomes comuns

Possui outros nomes populares como calumbi e jurema (TROPICOS, 2017).

Importância cultural/econômica

Planta forrageira, produtora de lenha, medicinal e utilizada na coleta apícola de néctar (ARAUJO FILHO, 2013). Devido a seu rápido crescimento  e sua grande capacidade de rebrota, essa espécie é muito importante para a restauração de áreas degradadas (MAIA-SILVA et al., 2012). Sua madeira é muito utilizada para a produção de mourões, estacas, peças de resistência, móveis rústicos, lenha e carvão de alto poder de combustão (CNIP, 2017). Na medicina popular, a casca da planta é utilizada em queimaduras, acne e defeitos da pele, devido ao seu valor antimicrobiano, analgésico e regenerador de células, febrífugo e adstringente peitoral (CNIP, 2017).

Importância ecológica

As inflorescências da Jurema preta são reunidas em espigas, formada por flores brancas, pequenas, suavemente perfumadas, que fornecem recursos florais (pólen e néctar) para muitas espécies de abelhas, vespas, moscas e outros insetos. Devido a isso é considerada de grande importância para a manutenção da biodiversidade e funcionamento do ecossistema (MAIA-SILVA et al., 2012).

Fenologia

De acordo com Araujo filho (2013) o ciclo fenológico da Jurema preta se inicia no período chuvoso, com perda das folhas na estação seca, plena recuperação da folhagem no período úmido, floração ao fim desse último período citado e frutificação no período seco.

O Projeto Caatinga monitora 8 indivíduos de Jurema preta em área de reserva legal no município de Upanema – RN.

Acompanhamento fenológico de 8 indivíduos de Jurema preta na Fazenda Baixa da Oiticica, Upanema, RN.

Distribuição geográfica

De ocorrência natural na Caatinga, essa espécie é largamente encontrada nos estados do Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia (CNIP, 2017).

 

Referências

  1. CNIP-Centro Nordestino de Informações sobre Plantas. Disponível em: <http://www.cnip.org.br/bdpn/ficha.php?cookieBD=cnip7&taxon=6324>. Acesso em: 05 mar. 2017.
  2. TROPICOS. Mimosa tenuiflora (Willd.) Poir. Disponível em:<http://www.tropicos.org/Name/13036820>. Acesso em 02 mai. 2017.
  3. MAIA-SILVA, C.; SILVA, C. I. da; HRNCIR, M. Guia de plantas visitadas por abelhas na Caatinga, 1. ed. Fortaleza, CE: Editora Fundação Brasil Cidadão, 2012.
19 de dezembro de 2018. Visualizações: 2008. Última modificação: 15/07/2020 10:39:27