Início do cabeçalho do portal da UFERSA

Projeto Caatinga

Porte, forma da copa, cor e hábito de crescimento

Trata-se de uma espécie arbórea, dotada de espinhos e comportamento decíduo, ou seja, perda de folhas durante o período mais seco do ano. As árvores maiores atingem dimensões próximas a 15 m de altura e 80 cm de diâmetro à altura do peito, medido a 1,30 m do solo, na idade adulta.

Características vegetativas

  • Caule e casca

O tronco é reto a levemente tortuoso, podendo, juntamente com os ramos ser aculeados. O fuste é geralmente curto, medindo até 5 m de comprimento. A ramificação é dicotômica, com a copa ampla, aberta e arredondada (RAMALHO, 2008). A casca possui até 25 mm de espessura.

 

Tronco de indivíduo de Mulungu.

 

  • Folhas

As folhas são compostas trifoliadas, sustentadas por pecíolo de 6 a 14 cm de comprimento. Os folíolos são orbiculares de consistência cartácea, de cor verde mais clara revestida por densa pilosidade feltrosa, medindo de 6 a 12 cm de comprimento por 5 a 14 cm de largura.

Folha composta trifoliolada do Mulungu.

  • Flor e inflorescência

As inflorescências ocorrem em fascículos axilares, medindo de 12 a 20 cm de comprimento, com três flores (RAMALHO, 2008). As flores apresentam vexilo alaranjado ou vermelho-rutilante, com lâmina quase orbicular e cálice espatáceo.

Flor de indivíduo de Mulungu.

  • Fruto e Semente

É um legume curvo, de ápices e bases agudas, internamente não-septado, com 1 a 3 sementes, sendo estas bicolores, denominadas miméticas, de coloração vermelho-escura e vermelho-alaranjada. São também subquadrangulares ou oblongas, com um hilo curto de posição mediana (RAMALHO, 2008).

Sementes de Mulungu

Fruto aberto de mulungu dispersando sementes.

Referências

  1. RAMALHO, P. E. C. Espécies arbóreas brasileiras. Brasília, DF: Embrapa Informação Tecnológica; Colombo: Embrapa Florestas, 2008. v. 3.
10 de dezembro de 2018. Visualizações: 939. Última modificação: 09/09/2020 15:59:43